O que é melhor para o rosto perfeito? Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial?

O que é melhor para o rosto perfeito? Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial?

Essa é uma pergunta muito comum que eu recebo no meu consultório ou nas redes sociais: Qual é o melhor? Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial? O que é mais recomendado?

Por esse motivo, escrevi esse artigo. Esse conteúdo é importante para todos, tanto para os jovens, quanto para os pacientes da terceira idade. Muitas pessoas têm dúvidas quanto a esse tema, principalmente aquelas acima de 50, 60 anos, que já percebem as quedas do rosto com maior intensidade. 

Será que existe um tratamento que seja superior ao outro para o rejuvenescimento do rosto? Devo fazer tratamentos menos invasivos, ou já partir para uma cirurgia plástica?

É uma pergunta bem importante, então abaixo vou explicar com detalhes.

Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial? Os tratamentos são complementares

O que um procedimento faz o outro não faz, dessa forma não existe um tratamento que seja melhor que o outro, e sim o que é mais indicado. 

Já adianto que a Harmonização facial está indicada para todas as pessoas, desde os tratamentos de prevenção, até para pacientes com envelhecimento facial severo.

A cirurgia plástica está indicada para pessoas que possuem excesso de pele, pois a Harmonização não é capaz de remover esse excesso.  

No entanto, mesmo para quem parte para a cirurgia plástica também deve fazer a Harmonização Facial, e assim melhorar a qualidade da pele e repor o volume da face que perdemos, com o passar dos anos.

Detalhando mais sobre os tratamentos

Primeiramente tenho que dizer que o envelhecimento facial acontece em todas as camadas do rosto.

Com o passar do tempo temos a flacidez facial, pela perda do colágeno e elastina na pele, mas não é só isso. Temos também uma perda óssea significativa em várias regiões:  têmporas, maçã do rosto, região abaixo dos olhos, mandíbula.  

Essa perda óssea torna os olhos fundos, com uma sombra que intensifica a olheira, faz a pele do rosto cair para o bigode chinês, a sobrancelha fica mais caída pela falta de suporte na têmpora, e no final temos a queda da gordura da região do “buldogue”. Com essa perda óssea na região da mandíbula temos também a perda do contorno do pescoço. 

Além disso, temos a diminuição da nossa camada de gordura em todo o rosto, a pele fica mais fina, e as rugas começam a aparecer. 

Então veja bem, quando vemos um rosto envelhecido, com certeza temos um envelhecimento das várias camadas do rosto. Por isso, para um tratamento que entregue um resultado natural, devemos trabalhar em diversas frentes. 

Alguns tratamentos já dão um resultado imediato, e outros são mais lentos, mas extremamente importantes, tanto para a prevenção, quanto para reverter certos processos de envelhecimento.

Antes dos 30 anos, já podemos tratar os primeiros sinais de envelhecimento com a Harmonização Facial. Com o Preenchimento Facial conseguimos devolver o volume ósseo perdido, e com isso temos o Lifting Facial (o levantamento da face).  

Em casos leves e moderados podemos eliminar o fundo da olheira, elevar a sobrancelha e atenuar bigode chinês. Podemos também acabar com o volume da papada em casos leves, quando o paciente precisa de volume no queixo e mandíbula.

Então perceba, que o “rosto derrete” mesmo sem um grande excesso de pele, devido à perda óssea. Quando fazemos o Preenchimento Facial em áreas estratégicas conseguimos levantar o rosto sem cirurgia plástica. 

Também podemos já iniciar tratamento preventivo com Toxina Botulínica, para evitar as rugas de expressão, além dos tratamentos que estimulam o colágeno.

Como opção temos os tratamentos injetáveis, como a Hidroxiapatita de Cálcio e Ácido Polilático (Radiesse e Sculptra), os fios, que são Bioestimuladores sólidos. Também é possível estimular colágeno com o uso de tecnologia, como os Lasers e o Ultrassom Microfocado.

Por fim, não podemos esquecer que já podemos tratar, logo no início da vida adulta, a camada mais externa da pele. Isso pode ser feito com Microagulhamento, Skinbooster, peelings químicos e lasers. 

Desta forma conseguimos controlar a acne e as manchas, fechar poros, dar brilho e melhorar a firmeza da pele.

Com todos esses recursos, sendo usados de forma preventiva, muito provavelmente essa pessoa que fez harmonização facial para prevenção não precisará de uma cirurgia plástica, quando chegar na terceira idade.

Agora vocês entendem que não é uma questão de perguntar: Maíra, o que é melhor, Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial?

A cirurgia plástica é indicada para remover o excesso de pele

Se você estiver com um excesso de pele considerável, seja nas pálpebras, rosto, ou papada, a cirurgia plástica é indicada para você, e nenhum tratamento de harmonização fará o Lifting que ela faz. 

Para verificar se o seu caso é cirúrgico, é importante uma avaliação profissional, mas é possível ter uma ideia fazendo alguns testes no espelho.

Faça esses testes:

  • Se estiver com os olhos fechados, você conseguirá puxar a pele da pálpebra superior e encostar na região inferior, provavelmente o seu caso é cirúrgico;
  • Se perceber que claramente tem uma pele sobrando na sua papada, o tratamento também é cirúrgico;
  • Se você olhar o seu rosto no espelho, e der aquela puxada básica no rosto com a ajuda dos dedos, e perceber que para o rosto levantar é necessário puxar mais de 1,5cm de pele, seu tratamento também é cirúrgico.

Mas mesmo com os exemplos acima, é importante avaliar como está a perda óssea da face. Se o rosto estiver sem o volume adequado, é conveniente que se reponha esse volume com preenchimento. 

Dessa forma já teremos um Lifting inicial, pois a pele vai esticar, pela reposição do volume e a cirurgia plástica ficará mais natural. Não basta tirar o excesso de pele, temos que devolver o volume tridimensional do rosto, e isso quem faz é a Harmonização.

Os fios de sustentação, não servem para levantar a pele?

Os fios de sustentação espiculados, seja o de PDO ou o de Ácido Polilático, tem como objetivo principal a bioestimulação de colágeno. 

Eles são reabsorvíveis, e na medida que se reabsorvem temos uma atividade celular que melhora a qualidade da pele. Eles têm garras, promovem um Lifting inicial, porém esse Lifting é leve e dura poucos meses.

Ou seja, a indicação dele é para quem tem uma queda muito leve nos tecidos da face e deseja estimular o colágeno. 

De forma nenhuma os fios de sustentação substituem a cirurgia plástica. Até porque, quando usamos o fio, não cortamos o excesso de pele e se puxarmos demais o fio, o paciente ficará com umas pregas no rosto (o excesso de pele fica engruvinhado), ou seja, não é indicado para uma flacidez severa.

Aproveito para dizer que nenhum Bioestimulador de colágeno faz o que uma cirurgia plástica faz. Com os Bioestimuladores teremos uma pele mais espessa, firme e elástica. 

Vamos prevenir o envelhecimento, e podemos perceber a diferença puxando a pele, pois como ficará mais firme, esticará menos. No entanto, a queda dos tecidos não reduzirá de forma significante aos nossos olhos. 

A cirurgia plástica não dispensa a Harmonização Facial 

A cirurgia plástica vai remover o excesso de pele, mas não vai tratar a pele. E o processo de envelhecimento é contínuo. Se você fizer apenas a cirurgia plástica, sua pele vai esticar, mas vai permanecer com pouco colágeno. 

Sendo assim, em poucos anos a flacidez vai voltar. Por isso é importante o tratamento em conjunto. A cirurgia plástica também não vai repor o volume ósseo, então, se você não repuser esse volume com o preenchimento, o acabamento da cirurgia não ficará natural.

Dito isso, já deu para perceber que a Harmonização Facial veio para ficar, tanto em pacientes jovens, quanto em pacientes da terceira idade. 

Com ela teremos uma prevenção do envelhecimento e um rejuvenescimento, visto que conseguimos repor o colágeno, melhorar a pele, tonificar as camadas mais profundas e devolver volume ósseo. 

No entanto, a Harmonização Facial não é capaz de tirar o excesso de pele, e existe um limite para conseguirmos o efeito Lifting com preenchedor, pois não podemos deixar o paciente com um aspecto inchado, e o Lifting Facial acontece na medida em que adicionamos volume ao rosto. 

Sabendo disso, os tratamentos ficam mais assertivos e evita-se frustração por ter uma expectativa errada frente a algum tratamento. Infelizmente, não temos nenhum tratamento que resolva todo o envelhecimento facial de uma vez. 

Já falei diversas vezes e vou repetir: os melhores tratamentos acontecem em pessoas que se conscientizam que para o rejuvenescimento do rosto, é necessária uma manutenção. Nenhum tratamento é feito uma única vez (mesmo a cirurgia plástica) não é capaz de entregar o rosto perfeito.

E você, sabia desses detalhes? Comente aqui o que achou do texto, e me falem sobre o que gostariam de saber sobre o assunto.

Leia outros artigos e conheça o meu canal no Youtube

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre os tratamentos, procedimentos e outras novidades do universo da odontologia e harmonização facial? Visite o blog ou o meu canal no Youtube.

Assista ao vídeo sobre Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial?

2 comentários em “O que é melhor para o rosto perfeito? Cirurgia Plástica ou Harmonização Facial?”

  1. Avatar
    valdir paulino

    tenho 74anos não acho que minha pele esta muito ruin sempre me cuidei mas pelo que vi em alguns comentario da internete o meu caso seria pra mais uma cirugia agora quem tem que analiza e a prificional na avaliação mostra a foto antes e agora pra min tiraria a duvida que tenho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Iniciar conversa
Como posso ajudar?
Olá! Estamos à disposição para te ajudar. Envie a sua mensagem agora.